HomeCursoMetodologia de Ensino

Metodologia de Ensino

O projeto pedagógico de um curso de graduação deve considerar o tipo de profissional a ser formado e para que tipo de sociedade em que ele irá intervir; os paradigmas que informam e sustentam o projeto pedagógico; os tipos de conhecimentos, habilidades e valores a serem experienciados e desenvolvidos pelos alunos e as implicações para as práticas de ensino-aprendizagem nas diversas instâncias do curso. Ou seja, em resumo, ensinar, aprender, pesquisar, avaliar em sala de aula, nos laboratórios, e nas atividades para além dos muros do campus universitário, tanto presenciais como virtuais.

 

Pensando nisso a metodologia de aprendizagem do curso de Sistemas e Mídias Digitais visa 7 categorias que têm o intuito de contribuir com a formação deste tipo de profissional.

 

Flexibilidade na Estrutura Curricular

A definição de uma matriz pedagógica fechada nos parece inadequada, haja vista a crescente complexidade de saberes e práticas que se constituem na sociedade contemporânea. Deve-se, no entanto, atentar e utilizar os elementos positivos e diversos que se encontram elaborados no âmbito de correntes pedagógicas que têm informado ações de ensino-aprendizagem, fundamentando múltiplas práticas docentes.

 

Preponderância da Educação sobre a Instrução

O projeto pedagógico do curso orienta-se a partir dos pressupostos que refutam a perspectiva instrucionista e enaltecem as interações mútuas professor-aluno e aluno-aluno, dado que a aprendizagem não se estabelece apenas no nível individual, mas na esfera do coletivo. 

 

Interdisciplinaridade

Também se considera que o conhecimento não se constitui em uma linearidade organizada por pré-requisitos, mas sim, a partir da complexidade do real e das experiências significativas.

 

Integração entre Teoria e Prática

O conhecimento não flui da teoria rumo à prática, mas da prática-teoria-prática. Já no primeiro semestre do curso, propõe-se, nessa linha, que os conteúdos das disciplinas privilegiem experiências de prática significativa para os alunos. Busca-se, assim, reduzir significativamente problemas de evasão devido à prática tradicional de concentração de grande carga teórica dos primeiros semestres do curso.

 

Interligação entre as Disciplinas do Curso

A perspectiva integrativa poderá ser aplicada partindo-se de situações significativas para a experiência profissional ou de práticas correntes da área e, a partir daí, estabelecerem-se práticas didáticas que abordem a complexidade dessas situações, com vistas ao desenvolvimento de uma perspectiva crítica e de um fazer e um pensar que favorecem as ações coletivas dos alunos mediadas pelo professor. 

 

Educação a Distância

Especificamente na relação professor-aluno, serão adotadas práticas pedagógicas de formação intelectual, técnica e profissional do aluno visando o desenvolvimento de sua autonomia e consciência crítica. O desenvolvimento desses processos irá se constituir tanto na relação professor-aluno, nos momentos de encontros presenciais (sala de aula, laboratórios e demais espaços de uso comum do curso), quanto nas relações mediadas por ferramentas tecnológicas digitais (uso de ambientes virtuais de aprendizagem, ferramentas de comunicação, dentre outras). O uso de tal ferramental tecnológico viabilizará, também, o desenvolvimento de até 20% da carga horária de disciplinas (nos casos aplicáveis, levando-se em conta as peculiaridades de cada caso) na modalidade a distância, conforme Portaria do MEC n. 4.059/04, de 10 de dezembro de 2004.

Isso significa estabelecer, dentre outras coisas, que professor e aluno são co-autores dos saberes a serem desenvolvidos ao longo das disciplinas e do curso. Além disso, que a aprendizagem coletiva, em grupos, ganha destaque haja vista a necessidade de agregação de saberes, experiências e práticas diversas para o enfrentamento de questões complexas e atuais que se colocam aos aprendizes, possibilitando que o professor assuma o papel de mediador de tal aprendizagem coletiva e de gestor de tais espaços coletivos de aprendizagem, sejam eles presenciais ou a distância.

 

Formação de Comunidades em Rede

O projeto pedagógico do curso busca, na formação do aluno, práticas de ensino-aprendizagem inovadoras, como a criação de comunidades de aprendizagem, para ampliar e aprofundar a participação dos integrantes da comunidade em experiências de práticas profissionais significativas e inovadoras.

Particularmente, com a utilização da interface web dos cursos de graduação através da plataforma SOLAR, desenvolvida pelo Instituto UFC Virtual, é possível estender a “vida útil” da disciplina para períodos mais extensos, abrindo novas oportunidades de aprendizagem aos alunos participantes e para outros alunos que tenham interesse na temática. 

Nesses casos, os materiais da disciplina disponibilizados no SOLAR pelo professor poderão permanecer acessíveis aos alunos que já cursaram a disciplina, que poderão utilizar tais materiais e os recursos técnicos do ambiente (fórum, chat, correio de áudio e vídeo, etc.) para aprofundar seus estudos na temática específica, inclusive interagindo com alunos de outros semestres que também tenham cursado a disciplina. 

Essa sistemática poderá, então, originar comunidades de aprendizagem voltadas aos temas tratados na disciplina, que poderão receber ainda o apoio do professor da disciplina, de outros professores do Instituto UFC Virtual e de especialistas da área, inclusive de outros cursos da UFC, convidados por esses a contribuírem com a comunidade. As novas atividades e materiais (que extrapolam a disciplina formal) desenvolvidos pelos integrantes dessas comunidades poderão ser depositados no espaço web da disciplina no Solar, podendo constituir, por sua vez, material de avaliação da aprendizagem do aluno no curso para além da sistemática tradicional de avaliação de aprendizagem.