HomeNotíciasProjetos de Extensão no SMD: abrindo as portas da universidade e ampliando a aprendizagem dos alunos

Projetos de Extensão no SMD: abrindo as portas da universidade e ampliando a aprendizagem dos alunos

 

Por Rafael Maia Pinheiro

 

A fim de fortalecer as ações junto à comunidade para proporcionar retorno social das atividades desenvolvidas na universidade pública, o SMD conta, desde 2016, com um Comitê de Extensão, presidido pela professora Cátia Silva. As atribuições do Comitê incluem assessorar a direção do Instituto UFC Virtual quanto às ações de extensão, contribuir com as atividades do curso de graduação, orientar a submissão, o cadastro e os relatórios dos projetos de extensão, além de documentar as ações de extensão, fomentá-las e organizar eventos para sua divulgação.

Instituído em outubro de 2016, o Comitê é atualmente composto por três membros docentes efetivos (Cátia Silva, Glaudiney Mendonça e Raquel Freire) e um suplente (Georgia Cruz). As tarefas são executadas em comum acordo pelos membros do Comitê, e suas ações são planejadas em reuniões periódicas.

 

Formação de Jovens do Planalto Pici

 

O projeto “UFC e a Comunidade: Formação de Jovens do Planalto Pici” é um projeto de extensão coordenado pela professora Cátia Silva que funciona como parte prática da disciplina de Educomunicação do SMD, aos sábados, com ações que objetivam promover a aproximação dos estudantes com a comunidade do Planalto Pici, favorecendo uma convivência saudável entre a comunidade acadêmica e os moradores do bairro próximo ao campus.

 

As ações ocorrem em quatro ou cinco encontros semestrais no ateliê do bloco didático do SMD, de acordo com o cronograma da disciplina de Educomunicação e também com a disponibilidade dos participantes. O projeto visa atender adolescentes residentes no Planalto Pici numa perspectiva educomunicativa, para capacitá-los em várias áreas do saber, como sistemas e mídias digitais.. Inicialmente há um sistema de apadrinhamento desses jovens por parte de adultos da comunidade que tenham passado pelo projeto, uma ideia da própria liderança comunitária do Planalto Pici e aceita em comum acordo com todos os envolvidos.

 

“Ao mudarmos para nosso bloco didático, criamos o projeto para aproximar o SMD dos jovens do Planalto Pici através da realização de cursos de curta duração, favorecendo uma convivência saudável entre a comunidade e a UFC. Objetivamos com esse trabalho também fomentar o espírito crítico e a ideia de retorno social das atividades desenvolvidas no seio da universidade pública e gratuita. Trabalhamos no espírito educomunicativo e da relação dialógica. Nossa ideia é transcender o fator instrumental da tecnologia para promover o encontro de seres e de saberes”, conta a professora Cátia.

 

No momento, o projeto também trabalha com um grupo de mulheres do Planalto Pici, denominado Mulheres do Brilho da Lua, que são artesãs que produzem bonecas de tecido. Nas atividades desenvolvidas com esse grupo, os alunos do SMD têm oportunidade de compartilhar o conhecimento adquirido na universidade. Isso lhes propicia o desenvolvimento de uma consciência cidadã sobre a responsabilidade de uma instituição pública. Atuam para a transformação social e exercitam a prática da docência. Dessa forma, o projeto leva a uma formação profissional mais completa dos estudantes do SMD.

 

"Procura-se, na medida do possível, fazer com que cada participante da comunidade do Planalto Pici tenha ao seu lado pelo menos um estudante da disciplina de Educomunicação para acompanhar seu processo de ensino-aprendizagem durante os encontros de formação, conferindo-lhe mais segurança e confiança no aprendizado da tecnologia", realça Cátia. "Neste ano de 2018 buscaremos ampliar os temas trabalhados e também iniciar a receber os jovens, através desse sistema de 'apadrinhamento' por parte dos adultos que participarem do projeto", acrescenta.

 

Através da relação de diálogo com a comunidade, busca-se também aprender com ela, numa proposta que respeita e valoriza todos os tipos de conhecimento. "O grupo de mulheres que tem participado do projeto fala não só de seu aprendizado em letramento digital, por exemplo, mas também da oportunidade de cruzar o muro da universidade para estar nela e de poder fazer esse intercâmbio com todos os alunos e professores do projeto", relata a professora.

 

O trabalho desenvolvido conta com a colaboração de professores do curso (Andrea Pinheiro, Edgar Marçal, Georgia Cruz, Ticianne Darin) e parcerias (Media Day, PET da Computação), além dos próprios alunos de Educomunicação e, mais recentemente, de um bolsista remunerado de extensão.

 

É possível encontrar mais informações na seguinte vídeo-reportagem da UFC TV: Estudantes capacitam idosos para o uso de novas tecnologias. Para participar do projeto, basta entrar em contato com a professora Cátia através do e-mail catia(arroba)virtual.ufc.br.

 

Graduada em Comunicação Social, com mestrado em Educação e doutorado em Learning, Design and Technology, a professora Cátia Silva, docente do curso de bacharelado em Sistemas e Mídias Digitais leciona as disciplinas de Educomunicação, Interação Humano-Computador e Projeto Integrado I. Realiza e colabora em pesquisas, integra o Comitê de Estágio Probatório e é suplente da representação docente do SMD. Também é dona de casa, estuda o idioma italiano e pratica Krav Magá.